21.12.2016

11 Motivos para se inscrever e participar da 3ª Rodada do BioStartup Lab

 

1.  O BioStartup Lab acabou de ser eleito o melhor do Brasil

selo-premio-empreendedorismo-original

No dia 08 de dezembro, o BioStartup Lab foi reconhecido como a melhor iniciativa de empreendedorismo inovador do Brasil. O programa recebeu o Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador na categoria “Projeto de Promoção da Cultura do Empreendedorismo Inovador”. A premiação é realizada há 20 anos pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e pelo SEBRAE Nacional, com o apoio de instituições renomadas como o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), da FINEP e do CNPq. Uma chancela e tanto.

 

2. O BioStartup Lab é gratuito e livre de equity. Entenda o que é isso.

Ao contrário da maioria dos programas de aceleração de startups, o BioStartup Lab não exige contrapartida de participação caso você venha a constituir uma empresa (equity). O objetivo do programa é proporcionar aos participantes as melhores condições, ferramentas e contatos para construir um modelo de negócio que seja lógico, validar este modelo ao máximo e construir uma estratégia para executá-lo junto ao mercado na forma de uma nova empresa, uma spinoff ou uma parceria de inovação aberta com uma grande empresa. Por isso, o BioStartup Lab contribui para que o empreendedor possa alcançar a robustez necessária que o seu projeto/startup precisa para entrar no mercado e, se for preciso, trazer novos sócios ou atrair investidores.

 

3. A sua startup pode receber investimento misto de até R$ 400 mil

selo-desafio-sebrae-original

Uma das novidades da 3ª Rodada do BioStartup Lab é a parceria firmada entre a Biominas Brasil e o SENAI Nacional, que dobra automaticamente os recursos financeiros aportados por parceiros investidores (grandes empresas e fundos de investimento) nas startups entre o início do programa e até 3 meses após o final. Saiba mais clicando aqui.

 

4. Novidade: O programa agora conta com grandes empresas como âncoras

logomarca-parceiros-1

A 3ª Rodada do BioStartup Lab conta com a Unimed-BH (a maior cooperativa médica do Brasil) e o Hermes Pardini (um dos 3 principais laboratórios do Brasil em volume de análises e em faturamento) como empresas âncoras. Isso significa que além de ter acesso à rede de contatos da Biominas Brasil e com outras grandes empresas que são parceiras comprometidas com o programa, os participantes terão contato ainda mais próximo com essas empresas, que buscam novas tecnologias em produtos e serviços e podem colaborar muito para o desenvolvimento dos negócios das startups por meio de parcerias e modelos de inovação aberta.

 

5. O programa não acaba no DemoDay

img_8682

Na semana após o Demoday, acontece o Final Pitch, uma etapa em que as startups selecionadas pela Biominas Brasil passam por uma bateria de avaliação, feedback e negociações que podem resultar na formação de parcerias com as empresas âncoras e/ou adesão ao programa da GroWbio, a aceleradora de startups da Biominas Brasil.

 

6. O programa conta com um Círculo de Investidores

investors

Desde a primeira rodada, o BioStartup Lab criou uma rede de investidores e fundos de investimento que buscam por novos negócios em ciências da vida e que discutem as estratégias e desafios de investir nesse setor. Essa rede só tem crescido desde então e, hoje, já conta com quinze fundos de investimento conectados. A existência do Círculo de Investidores permite que o programa esteja vinculado aos interesses de apenas a um fundo de investimento específico, Na verdade, ele está conectado a vários deles. Isso quer dizer que a sua startup tem a chance de manter contato e ser avaliada por diferentes investidores, dando a vocês a oportunidade de fazer negócio com aqueles que têm uma tese que atenda o que vocês estão buscando ou que apresente as melhores condições para o investimento.

 

7. Menos é mais: são selecionadas poucas startups em cada rodada

img_0319

Diferentemente de outros programas que chegam a selecionar até 60 startups em cada edição, o BioStartup Lab seleciona apenas 21 startups por vez. Destas, apenas dez chegam na etapa final. A metodologia do programa busca orientar de perto cada um dos negócios, viabilizando contatos, mentorias e conteúdos específicos para cada uma das startups participantes de modo experimental junto ao mercado e focado nas características do setor de ciências da vida, o que pode ser prejudicado caso sejam selecionados um número grande de startups, já que o ritmo do programa é acelerado e o tempo de duração é curto.

 

8. Espaços para trabalhar: Coworking (escritório compartilhado) e acesso facilitado a infraestrutura de laboratórios

espacos-de-trabalho

As startups participantes do BioStartup Lab têm à sua disposição os melhores espaços para trabalhar, prototipar e desenvolver suas soluções com a maior qualidade possível. Veja só:

– Coworking: o BioStartup Lab oferece um escritório compartilhado para a sua startup durante a participação no programa. O escritório tem toda a infraestrutura necessária: mesas, cadeiras, salas de reunião, copa, área de descompressão e internet wifi. Fica disponível de segunda a sexta-feira, das 08h às 20h (mesmo quando não há atividades do programa acontecendo). O escritório está localizado no prédio da HABITAT, incubadora de empresas gerida pela Biominas Brasil, que é referência no desenvolvimento de empresas no setor de ciências da vida há mais de 19 anos, pois oferece um ambiente ideal para a troca de experiências com empreendedores de diferentes gerações. A HABITAT recebeu o prêmio de Melhor Incubadora do Brasil (concedido pela ANPROTEC e Sebrae Nacional) em 2015, já apoiou a criação e a estruturação de mais de 50 empresas, o que inclui cerca de 20% das empresas inovadoras do setor de ciências da vida em Minas Gerais. Seu prédio está localizado em uma área de 9 mil m² e seu prédio tem 3 mil m² de área construída, com 16 empresas atualmente incubadas e instaladas e o escritório da Biominas Brasil.
– 9 laboratórios abertos do SENAI em todo o Brasil: são laboratórios que possuem infraestrutura física e tecnológica que está disponível para o uso de pessoas comuns que podem elas mesmas operar os equipamentos ou contar com o apoio dos técnicos do SENAI para desenvolver seus projetos. De lá, podem sair protótipos, produtos ou melhorias em projetos já iniciados. Uma grande vantagem é que o Laboratório Aberto do SENAI em Minas Gerais fica localizado no mesmo campus em que o BioStartup Lab acontece;
– Institutos tecnológicos do SENAI: os institutos oferecem serviços que contam com infraestrutura e equipamentos bastante diferenciados, além de processos e tecnologia de ponta. O Centro de Inovação e Tecnologia do SENAI de Minas Gerais fica localizado no mesmo campus em que o BioStartup Lab acontece;
– FabLab do Centro Universitário de Newton Paiva: os Fab Labs é uma rede de laboratórios de prototipagem rápida criada e gerida pelo MIT. Nos Fabs Labs, é possível criar protótipos ou mesmo produtos de forma muito ágil. Além disso, os projetos classificados como ‘abertos’ pelos usuários de qualquer FabLab fica disponível em uma rede dando a possibilidade para que seja executado por diferentes pessoas em diferentes lugares. São mais de mil FabLabs no mundo todo sendo 32 no Brasil.

 

9. O programa ficou mais ágil e personalizado

nanobiotec

O BioStartup Lab passa a ter 10 semanas, sendo 6 delas semanas imperdíveis. Isso foi possível porque a partir de agora as equipes terão a possibilidade de escolher conteúdos (workshops e treinamentos) e montar parte de seu ‘currículo’ ou trilha dentro do programa. Sempre com orientação de seu coach (agente de aceleração), caberá ao seu time escolher quais conteúdos se alinham com os objetivos da sua startup de modo que tenha acesso a conteúdos que precisa e acumule ‘créditos’ por isso.

 

10. Networking incrível: mentores e empresas comprometidas e validadoras

img_0196

Costumamos dizer que nossos mentores são geniais. São oráculos, guias, orientadores que sabem (quase) tudo. Ao participar do BioStartup Lab, as equipes têm contato com mentores de diferentes especialidades que fazem parte da ampla rede de contatos da Biominas Brasil: desde executivos e líderes de grandes empresas até especialistas acadêmicos e empreendedores da comunidade de startups de Belo Horizonte, o San Pedro Valley. O programa conta com a participação ativa de pessoas ligadas a grandes corporações como Google, Hospital Albert Einstein, Natura, Roche, BRF Foods, Grupo Fleury, FIEMG, entre outras.

 

11. O melhor motivo de todos: o programa é totalmente focado e especializado

selo-areas

O BioStartup Lab é o único programa de pré-aceleração de startups do Brasil totalmente focado e com metodologia desenvolvida especificamente para startups de ciências da vida. Cada detalhe do programa foi elaborado para atender as especificidades que as startups precisam construir para entrar nos mercados de Digital Health, Saúde Humana, Agronegócios/Saúde Animal e Meio Ambiente. É o único programa que possui know-how e expertise para apoiar a transformação de pesquisas e projetos científicos em novas soluções na forma de produtos ou serviços.

 

Inscrições

As inscrições para o BioStartup Lab podem ser feitas até o dia 05/02 por meio do formulário eletrônico disponível em: www.biostartuplab.org.br/inscricoes .

Durante o período de inscrição, serão realizados eventos de prospecção em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, nos quais o programa será apresentado, juntamente com cases de startups do programa.