22.02.2017

Conheça as startups que farão parte do TERCEIRO IMPACTO

O BioStartup Lab está começando uma nova história e tem a satisfação de anunciar os personagens que estarão ao lado da Biominas Brasil, do SEBRAE Minas, da SEDECTES, do SENAI Nacional, da Unimed Bh e do Grupo Hermes Pardini.

Em muito pouco tempo, o BioStartup Lab rompeu fronteiras e acumulou importantes resultados no que diz respeito à diversificação do ecossistema de startups ao fomentar startups com forte base e carga científica. Em sua 1ª rodada a Biominas Brasil e o SEBRAE Minas se juntaram para fazer um grande experimento, que alcançou grandes resultados intensificados e comprovados na 2ª rodada do programa com a premiação de melhor iniciativa de empreendedorismo inovador do Brasil.E agora chegamos mais consolidados com grandes parcerias que se juntaram para unir forças e fazer o TERCEIRO IMPACTO.

Para a 3ª rodada do programa recebemos mais de 100 inscrições, vindas de 50 instituições de 49 cidades, 14 estados e 3 países. Foram selecionadas 20 startups (equipes) das áreas de saúde humana, agronegócio/saúde animal, meio ambiente e digital health de Minas gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e o inédito estado do Rio Grande do Norte.

O BioStartup Lab receberá equipes dos 3 estágios de desenvolvimento, os que estão na fase da ideia, projeto ou já são uma startup, a partir do dia 07 de março.

Conheça mais sobre os projetos selecionados:

Agronegócios/Saúde Animal
Atina Ativos Naturais Ltda.: criar um tratamento de madeira de base natural a partir do óleo da Candeia, madeira que dá o melhor moirão de cerca da zona rural de MG;

BiotecVet: desenvolvem de ensaios de imunodiagnóstico com tecnologia nacional para aplicação em saúde animal;

DNAnimal: aprimoramento na criação de ruminantes através de análise de DNA para identificação de infecções e plataforma de controle de infecção;

Safetest Comércio de diagnóstico Ltdal: empresa focada em P,D&I de kits diagnósticos para detecção de doenças, de forma mais rápida e eficiente que os métodos tradicionais.

Digital Health
AEQ: chatbot para planos de saúde capaz de orientar os beneficiários sobre a gravidade dos sintomas percebidos e quais ações devem ser tomadas;

Blood Hero: aplicativo que utiliza a metodologia de gamificação para aumentar a quantidade de doadores de sangue;

Lótus Medicina Avançada: automonitoramento eletrocardiográfico, transmissão via GSM, geoposicionamento, dispensação remota de medicação e interação hospitalar;

Pulsus Sensores: transparência no monitoramento de batimentos cardíacos com fones de ouvidos conectados, via Bluetooth, com aplicativos de celular e iPad.

Meio Ambiente
Systemic Ambiental: biodegradação do Isopor® pela larva do bicho-da-farinha com potencial de aplicação industrial e abordagem sistêmica.

Saúde Humana
BioFood: produção de microrganismos probióticos para uso institucional na indústria de alimentos e bebidas;

Biomark: aumentar a sensibilidade do paciente oncológico resistente ao tratamento, inibindo o(s) fator(es) responsáveis pela resistência;

Biomimetic Solutions: a Biomimetic é uma fábrica de órgãos e tecidos 3D que mimetizam tecidos humanos funcionais, para uso em pesquisa, terapias e transplantes;

Bioplace: A startup de biotecnologia desenvolve softwares de bioinformática para a área de saúde. Os programas da Bioplace realizam testes em computador que reduzem o tempo e custos da indústria farmacêutica no processo de desenvolvimento de novos fármacos.

HEALTTH – Health Education Applied Learning Training and Techniques: simulação na área cirúrgica médica e veterinária por manequins híbridos perfundidos que simulam todos os os tipos de intervenção cirúrgica;

INNOMA – Innovative Materials: Empresa destinada à produção de materiais inovadores para aplicações biológicas, baseados nos conceitos da nanotecnologia;

Oncosensors: desenvolvimento de biosensores onde anticorpos anti-células tumorais são associadas a nanopartículas metálicas com alto calor específico;

ProBee: tem como objetivo a Inserção no mercado de produtos naturais, de baixo custo, sem efeitos colaterais, uso humano e veterinário;

Solve Biotechnology: Desenvolvimento de plataforma microfluídica de baixo custo para diagnóstico molecular de microrganismos em bolsas de sangue.

Phaneros: Novo tratamento para o Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT), um distúrbio psiquiátrico severo que se desenvolve após exposição à situações de violência extrema e impactante, como sequestros, tiroteios, execuções, violência doméstica e violência sexual, entre outros.

Milk Care: Desenvolvimento e produção de fórmulas infantis contendo proteínas do leite humano obtidas por meio de técnicas de biologia molecular.