24.02.2016

Sprints desafiam e levam as startups mais longe

SPRINT GERAL (ONCOTAG)

”Como validar meu modelo de negócio?” Este é um desafio que o BioStartup Lab tem ajudado as equipes que participam da nossa 1ª rodada de aceleração a solucionar por meio de atividades semanais que acompanham bem de perto cada passo dado pelos empreendedores.

Uma delas é o Sprint. Nessa atividade, as startups têm a oportunidade de compartilhar entre si e com a equipe do BioStartup Lab e convidados os progressos obtidos durante o programa por meio da apresentação da versão mais atual de seu modelo de negócio.

Ao fim da apresentação, a banca fornece um feedback às startups que destaca os pontos a serem melhorados – ou mesmo abandonados – e aponta possibilidades que julgam serem as mais promissoras para o êxito do modelo proposto.

MONTAGEM MARCIA SERGIO WENDEL

Prepare-se para o seu grande momento!

Os Sprints antecedem a Roundtable, que definirá as 15 equipes que avançam para a próxima etapa do BioStartup Lab. É o nosso primeiro momento Tudo ou nada!

Por isso, os comentários e feedbacks recebidos durante o Sprint se tornam ainda mais valiosos: é com base neles que as startups do BioStartup Lab estão trabalhando duro esta semana para provar, durante a Roundtable, o quanto já evoluíram o seu modelo de negócio.

SPRINT

Quem já esteve no lugar dos empreendedores e agora assume a tarefa de orientar as startups mostram a importância dos Sprints no desenvolvimento das startups: “Se eu tivesse participado de um programa desse eu teria errado muito menos”, comentou Wendel Afonso, sócio da empresa Invita que, ao fim das apresentações, também teve a oportunidade de compartilhar um pouco de sua trajetória com a nova geração de empreendedores do BioStartup Lab. Ao lado do Wendel, participaram do Sprint, o também empreendedor Sergio Campos, da startup E-exam e a Marcia Andrade, coordenadora do Laboratório Aberto do SENAI/FIEMG.

1. Wendel Palestra

A empreendedora Marcella Rocha, da startup AS31 comenta que o BioStartup Lab tem sido um divisor de águas em seu projeto. “Os meus sócios e eu viemos da bancada de laboratório e nós não tínhamos ideia de como levar os nossos produtos para o mercado. Com o programa e a metodologia proposta, estamos nos encontrando, aprendendo como podemos nos adequar às necessidades do mercado.” Marcella também afirma que, no último Sprint, sentiu-se muito mais confiante do que em sua primeira apresentação, tendo mais certeza dos pontos que defendeu perante a banca.